Você é esquecido? Conheça 7 hábitos que melhoram a falta de memória
6 de Outubro, 2021

Você é esquecido? Conheça 7 hábitos que melhoram a falta de memória

Por superuser

Você vê um ex-colega em uma festa e não consegue, de jeito nenhum, lembrar de onde vocês se conhecem. Todos nós já passamos por esse constrangimento. Mas, se você se esquece de realizar uma tarefa diária ou não consegue se lembrar de uma rota que faz com frequência ao dirigir? 

O cérebro é programado para filtrar dados e reter informações importantes. Frequentemente, nós nos lembramos de tarefas relacionadas ao trabalho, mas podemos esquecer as tarefas domésticas, que o cérebro considera menos importantes.

É por isso que, se você esquecer uma reunião de escritório ou um e-mail urgente, e isso acontecer de forma consistente, é necessário investigar a causa da perda de memória.

Embora a rotina estressante dos empregos atuais esteja cada vez mais levando os jovens a ter uma memória comprometida, os especialistas dizem que os esquecimentos devem ser motivo de preocupação apenas quando acompanhados por uma mudança em outras funções cognitivas.

Se você está achando difícil prestar atenção em coisas que são supostamente interessantes ou tem problemas com orientação, planejamento e habilidade aritmética, pode ser sério.

Falta de memória – quando devo me preocupar e o que fazer para evitar

Somos programados para nos lembrar de incidentes de grande carga dramática. Um exemplo: você está prestes a assistir a um filme. Desde o momento em que compra seu ingresso até chegar ao seu assento, você passa por cem pessoas, mas não se lembra de nenhuma.

Se Katy Perry estiver entre elas, porém, é provável que você se lembre de suas roupas e de cada detalhe do que ela disse ou fez. Narrar o incidente aos seus amigos também tornará a memória mais forte. Esse tipo de detalhe ainda estaria em sua memória décadas depois.

Você deve se preocupar se:

  • Não consegue se lembrar de eventos recentes.
  • Acha difícil realizar tarefas triviais, como cozinhar.
  • Está desorientado quanto ao tempo e ao lugar.
  • Enfrenta dificuldade em reconhecer rostos e ambientes familiares.
  • Perde objetos.
  • É incapaz de se planejar e se concentrar, tem letargia, sonolência, fadiga e queda de cabelo.
  • Sua habilidade matemática decaiu muito.
Recomendamos:  Maneiras de energizar positivamente a água que bebemos

De acordo com especialistas, seguir alguns hábitos fáceis, ajuda o cérebro a processar melhor as informações e mantém a memória funcionando bem. 

1) Esqueça a ideia de ser multitarefa

A maior parte dos peritos e líderes não é multitarefa e há um motivo para isso. Em poucas palavras, ser multitarefa divide sua atenção e pode dificultar para a mente processar ou lembrar as coisas quando necessário.

Quanto mais informações você consome, menos você pode se dedicar às coisas importantes. Uma boa medida prática para mudar esse costume é parar de usar o telefone celular durante as tarefas básicas, como ler, comer ou assistir televisão. Isso distrai a mente e prejudica o foco.

2) Seja organizado

Coletar e organizar informações, ajuda você a se concentrar o que é essencial e a eliminar o desnecessário. Ter o hábito de anotar tarefas, definir lembretes e limpar sua mesa de trabalho e sua casa pode ajudar a armazenar informações na memória e a executar tarefas com eficiência.

3) Medite com frequência

Existem benefícios comprovados de que meditação e ioga fazem bem à saúde, e um deles inclui a melhoria da capacidade de retenção da memória.

A meditação fortalece as conexões nervosas, elimina o estresse e permite que você se concentre nas coisas importantes, longe da desordem. Também pode alterar a estrutura do cérebro e otimizar a capacidade de foco.

4) Durma na hora certa

Dormir na hora certa é mais benéfico do que apenas um rosto sem olheiras. Ter um sono de boa qualidade aumenta a parte do cérebro que armazena e sincroniza as memórias.

Pesquisadores descobriram que as pessoas que conseguem dormir um mínimo de 7 a 8 horas por dia conseguem reter memórias com mais eficiência do que aquelas que dormem menos de 5 horas. Descobriu-se ainda que o sono adequado é melhor que dormir demais (mais de 9 horas).

A privação crônica do sono é outra razão fisiológica comum para a perda de memória e é vivenciada por profissionais que trabalham até tarde e acordam cedo.

Embora a maioria de nós compense o pouco tempo de sono durante a semana dormindo até tarde nos fins de semana, o estrago já está feito. As memórias que formamos durante o dia são consolidadas à noite, quando dormimos.

Recomendamos:  Cuidados que você deve ter antes de alugar uma casa

Quando você não consegue ter um sono profundo e adequado, essa função é interrompida e isso pode afetar diretamente as suas memórias de curto e longo prazo.

5) Seja fisicamente ativo

Não é preciso dizer que o exercício físico é bom para a sua boa forma. O que muitos não percebem, é que praticar alguma forma de exercício também é bom para a atividade mental.

Sua memória e atividade cerebral podem ser prejudicadas por problemas de saúde como pressão arterial ou má administração dos níveis de açúcar no sangue, principalmente quando você não faz exercícios.

Atividades físicas também fornecem nutrientes essenciais para o cérebro que otimizam a memória, as funções cognitivas e o aprendizado. 

6) Mude a sua dieta ou faça suplementação vitamínica

Frequentemente, a perda de memória experimentada por pessoas de 30 a 40 anos é atribuída à deficiência de vitaminas. A falta de vitaminas, principalmente a B12, pode resultar em perda de memória de curto prazo.

Às vezes, o corpo é incapaz de absorver a vitamina, caso em que uma endoscopia deve ser realizada para investigação. Consuma peixes como cavala, além de tofu, ovos, queijo e cereais fortificados.

7) Evite o abuso de álcool e outras drogas

Embora as pesquisas nos digam que o álcool afeta as células cerebrais, os neurologistas concordam que o consumo ocasional e moderado não é um problema. Exagerar na dose regularmente, entretanto, podem ser neurotóxico.

O consumo excessivo de álcool e de outros entorpecentes, ao longo do tempo, pode causar encolhimento e danos permanentes ao cérebro.

A maneira como o fígado funciona tem um impacto direto no cérebro, porque filtra as toxinas do corpo. Se você sofre de um distúrbio hepático, um acúmulo de substâncias tóxicas ocorre no cérebro. Isso pode levar à perda de memória.

Encontrar um ponto de equilíbrio é sempre a melhor opção

Você acorda de repente no meio da noite e percebe que não está preparado para sua importante reunião de amanhã? Você costuma esquecer as suas chaves em casa quando sai para o trabalho e depois tem de enfrentar o problema? Você se esqueceu de comparecer à reunião do colégio do seu filho? Então, você precisa pensar seriamente sobre a sua memória.

Recomendamos:  Tratamento com vinagre de maçã para infecções urinárias

Isso pode estar acontecendo devido ao seu estilo de vida. Hoje, muitas pessoas têm um estilo de vida sedentário, o que pode afetar negativamente a saúde e o cérebro. Sim, o que você come pode afetar seu cérebro, principalmente se você tem o hábito de beber álcool e consumir junk food diariamente.

Se você continuar repetindo os mesmos erros, isso pode prejudicar a saúde do seu cérebro e até que fique muito difícil recuperá-la. Hábitos de saúde inadequados podem degenerar o tecido cerebral e, em última análise, pode haver perda de memória.

Então, para nutrir seu cérebro, você terá que comer os alimentos certos, fazer exercícios, dormir bem e descansar bastante.

Os neurologistas têm uma longa lista de verificação e testes variados para diagnosticar o estágio específico da perda de memória. A maioria confia em testes baseados em perguntas e respostas, como a Escala de Inteligência de Adultos de Wechsler. Ela testa suas habilidades cognitivas para medir a extensão e a natureza dos danos na memória. 

Caso realmente haja um problema diagnosticado, com base na pontuação obtida nesse teste, um neurologista recomendará exames adicionais, incluindo de sangue ou ressonância magnética. Isso porque, às vezes, tumores ou lesões cerebrais também podem causar esquecimentos.

Já que estamos falando em memória, não se esqueça de que nós somos um todo. Não adianta cuidar da alimentação e exagerar em álcool e tabaco ou outras drogas; não adianta se matar na academia e ter a sua despensa cheia de enlatados, carboidratos refinados e gordura transformada.

Por isso, se você realmente quer viver mais tempo e com mais saúde, tem de haver um equilíbrio. Portanto, nada de exageros, pois tudo em excesso faz mal.

Seja consciente e cuide de você com carinho.