Quais as causas do ronco e como acabar com ele
26 de Setembro, 2021

Quais as causas do ronco e como acabar com ele

Por superuser

É comum ouvir histórias que envolvem o ronco. É mais comum ainda, o incômodo produzido por este mesmo ronco.

Todos têm dúvidas sobre o que é o ronco, o que causa o ronco, os fatores que podem agravar e os tratamentos que curam ou amenizam o problema.

O ronco é um barulho produzido pela redução ou oclusão (fechamento) que ocorre nas vias respiratórias superiores.

Este estreitamento impede a saída do ar e produz vibrações em todas as estruturas envolvidas neste processo.

Quando o ruído produzido é intenso, a ponto de incomodar as pessoas que estão próximas e o próprio roncador, o ronco é classificado como uma patologia, como um distúrbio.

O ronco só é considerado normal quando o som produzido não é intenso e é provocado quando a pessoa está deitada de costas (em posição de decúbito dorsal).

Porque quando você se deita de costas, ocorre a flacidez ou relaxamento da musculatura da garganta e a língua tende a cair um pouco para trás. Isto provoca a obstrução das vias respiratórias superiores e ocorre o ronco, que é consequência da obstrução.

O desejo de quem ronca é ter uma noite tranquila, sem qualquer tipo de interrupção, mas para isso, é necessário saber qual a causa do ronco, ou seja, descobrir o que está obstruindo a passagem do ar.

Quais as causas do ronco

O ronco é produzido por uma razão ou por várias razões, descobrir a origem é o primeiro passo para acabar com o problema.

A ciência listou vários fatores que contribuem para a manifestação do ronco, dentre eles:

  • Flacidez ou maleabilidade da musculatura da garganta e da boca;
  • Crescimento excessivo (hipertrofia) das amígdalas e do adenoide;
  • Sinuosidade ou desvio de septo (parede que separa uma narina da outra);
  • Má formação do palato (conhecido como “céu da boca”) que impede que a língua o toque;
  • Crescimento excessivo do palato mole e da úvula (conhecida como “campainha”);
  • Obstruções nasais, sinusite e rinite;
  • Pólipos na cavidade nasal;
  • Queixo introvertido ou retraído;
  • Envelhecimento.
Recomendamos:  Cuidados que você deve ter antes de alugar uma casa

O ronco também está associado à Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), que é uma patologia e tem como característica principal a interrupção do processo respiratório durante o sono.

Esta interrupção tem duração de até 10 segundos em uma pessoa adulta e de 2 ou 3 segundos, em crianças.

Quais os fatores que podem agravar o ronco?

Você sabe que todo ronco está associado a uma causa, contudo, existem fatores que contribuem para agravar o problema e que precisam ser identificados.

Os fatores abaixo impossibilitam qualquer pessoa de acabar com o ronco.

• Obesidade — característica de quem tem IMC (Índice de Massa Corpórea) acima de 30;

• Pescoço mais curto ou mais grosso;

• Consumo de bebidas alcoólicas;

• Uso de sedativos e calmantes (remédios para dormir e relaxar);

• Dormir de costas (decúbito dorsal);

• Ingerir alimentos antes de dormir;

• Hábito de Fumar;

• Refluxo gastroesofágico.

Evitar a ocorrência destes fatores é o ponto de partida para acabar de vez com o ronco.

Quais os tratamentos para acabar com o ronco?

Nos casos considerados leves, é possível acabar com o ronco controlando os fatores que agravam o problema. Mudar a posição de dormir também é uma das formas infalíveis de tratamento.

Para ajudá-lo a permanecer na posição correta durante o sono, costure um bolso na parte de trás da roupa que você usa para dormir. Antes de fechá-lo, coloque dentro do bolso uma bola de tênis ou uma bolinha de desodorante antitranspirante.

Toda vez que você se deitar de costas, a bolinha provocará um incômodo e, automaticamente, voltará para a posição mais indicada para impedir o ronco — de lado.

Você também pode usar um retrator de língua intraoral, que é uma prótese móvel que ajuda a manter a língua um pouco para frente e a manter a boca fechada.

Perder peso também ajuda a eliminar o ronco, pois o aumento da gordura na região da garganta e pescoço contribui para potencializar o ronco. Manter o peso correto e ter uma alimentação saudável é muito importante.

Recomendamos:  Você é esquecido? Conheça 7 hábitos que melhoram a falta de memória

Praticar exercícios físicos, além de produzir a endorfina que promove a sensação de bem-estar, ajuda na redução do peso e, consequente, na eliminação da gordura.

Para os casos considerados mais graves, é recomendado o uso do CPAP nasal, que é um aparelho usado para promover um sono mais tranquilo. Este equipamento produz uma pressão constante no ar que passa pelas vias respiratórias superiores.

Outro tratamento indicado para acabar com o ronco é a cirurgia. Todavia esta alternativa precisa ser muito bem avaliada pelo especialista e pelo paciente, pois a probabilidade de sucesso ainda é muito baixa.

As cirurgias somente são indicadas em casos raros, haja vista que qualquer cirurgia, por mais simples que seja, tem seus riscos e estes devem ser considerados.

Eis algumas cirurgias para acabar com o ronco e com a apneia

Uvulopalatofaringoplastia — consiste em reduzir, remodelar ou remover partes da úvula, ou do palato. É indicado para paciente com hipertrofia nestas partes do corpo.

Amigdalectomia ou Adenoidectomia — consiste em retirar as amídalas e o adenoide para aumentar o espaço necessário para a passagem do ar.

Avanço maxilo-mandibular — este procedimento é realizado por meio cirúrgico ou com o uso de aparelhos intra-bucal. É indicado para quem tem o queixo retraído sendo esta a causa do ronco. É considerada uma cirurgia muito invasiva, cara e indicada somente para casos graves.

Laser-Uvulopalatofaringoplastia — consiste em retirar, remover ou remodelar a úvula, ou o palato. É semelhante à uvulopalatofaringoplastia, porém, durante o procedimento são utilizadas ondas de radiofrequência ou laser para moldar, ou remover o tecido.

Avanço maxilo-mandibular — a correção do maxilo-mandibular pode ser realizada através de procedimentos cirúrgicos ou com a utilização de aparelhos intra-bucal. É indicada para aqueles que apresentam a estrutura maxilar como a causa principal para a ocorrência do ronco.

Recomendamos:  Superstições estranhas que muitas pessoas ainda acreditam

Músculo genioglosso — técnica usada para puxar ou mover a língua para a frente, aumentando o espaço das vias respiratórias superiores.

Suspensão do osso hioide — o hioide é um dos pontos onde a língua fica presa. Esta cirurgia consiste em puxar este osso para frente da laringe.

Todas essas cirurgias são indicadas tanto para acabar com o ronco como para acabar com a apneia do sono. Porém, devem ser muito bem avaliadas antes de serem realizadas.

Exercícios práticos e fáceis que visam acabar com o ronco

Existem certos exercícios que podem ser realizados por quem deseja acabar com o ronco e podem ser feitos em qualquer lugar, inclusive durante o desempenho das atividades profissionais.

1) Pressione a ponta da língua ao encontro do céu da boca e empurre com uma certa força língua para trás. (repita esse movimento de 20 a 25 vezes).

2) Eleve a língua para tocar o “céu da boca” de modo a preencher todo o espeço (repita por 20 vezes).

3) Encoste a ponta da língua no dente incisivo inferior e empurre com força. (repita por 20 vezes).

4) Massageie o músculo da bochecha com a ponta da língua. (repita 10 vezes de cada lado).

5) Mastigue dos dois lados, alternando-os, pois ajuda a fortalecer os músculos da bochecha.

Conseguir acabar com o ronco é possível e a cura não está ligada ao ter dinheiro, como muitas pessoas pensam.

Mudanças nos hábitos alimentares, correção da postura ao dormir, práticas de exercícios físicos, não ingestão de álcool, exercícios que podem ser feitos em qualquer lugar, são algumas maneiras de ajudar você acabar com o ronco de vez e ter mais qualidade de vida.

E se nada disso funcionar, ainda pode utilizar as máquinas CPAP nasal, que são eficazes em acabar com o ronco, além de serem indolores e seguras.