InícioCuriosidadesPropriedades curativas das algas marinhas e outros benefícios

Propriedades curativas das algas marinhas e outros benefícios

As algas marinhas têm sido usadas como medicamento na China e no Japão há centenas de anos, e são uma parte substancial da dieta diária e da medicina tradicional à base de plantas, nesses países. As algas são consideradas nessas regiões como um tratamento para tuberculose, reumatismo, resfriados, feridas abertas e vermes intestinais.  

Nos últimos anos, as algas marinhas foram promovidas por vários movimentos de “gurus da saúde”. É visto como um superalimento com muitos benefícios.

Ajuda a combater ou prevenir doenças comuns, incluindo problemas de tireoide, acúmulo de colesterol, gastrite, artrite, sintomas da menopausa, problemas de pele e esofagite.

Além disso, as algas (principalmente as algas marrons) contêm antioxidantes que protegem contra doenças cardiovasculares e algumas formas de câncer.

Devido aos benefícios potenciais dos antioxidantes, a pesquisa científica sobre os efeitos positivos das algas marinhas ganhou um impulso.

Em áreas onde a população tem uma dieta rica em algas e outros produtos de água salgada, há menos ocorrências de doenças cardiovasculares e hipertensão. As algas contêm muito mais fibras do que frutas e vegetais e fazem você se sentir satisfeito mais cedo. 

Indicações terapêuticas das algas marinhas

Os benefícios do consumo de algas marinhas para a saúde baseiam-se principalmente em antigas tradições, escritos e experiências. Até o momento, a pesquisa científica tem se concentrado na conexão entre o consumo de algas e a redução do risco de doenças cardiovasculares e câncer.

Foi demonstrado que as algas marinhas protegem o corpo contra a radiação e os poluentes ambientais e estudos têm mostrado evidências de que aqueles que comem algas marinhas regularmente têm um risco significativamente reduzido de alguns tipos de câncer, incluindo câncer de mama.

Existem algumas maneiras importantes pelas quais as algas marinhas contribuem para uma dieta saudável. Elas contêm muitos minerais e vitaminas que podem ser facilmente absorvidos pelo corpo.

Além disso, pela alta concentração de fibras nas algas marinhas, os açúcares no sistema digestivo são absorvidos mais lentamente, o que faz com que os níveis de açúcar no sangue aumentem mais devagar (o mesmo efeito do trigo integral). As algas contêm ainda muitos ácidos graxos saudáveis ​​e aminoácidos essenciais.

Recomendamos:  Andar de bicicleta transforma dias maus em dias bons

Algas marinhas são conhecidas por promover a circulação e são frequentemente usadas em bebidas desintoxicantes, bem como topicamente, como envoltórios corporais para ajudar no tom da pele, na celulite e na pele seca crônica. 

Todos os minerais essenciais da dieta humana são fornecidos pelas algas. Nenhuma planta terrestre se aproxima, mesmo remotamente, das algas marinhas como fontes de minerais metabolicamente necessários.

O elemento mais importante fornecido pelas algas marinhas é o iodo. A falta de iodo pode causar anormalidades estruturais e neurais fetais no desenvolvimento.

Mais indicações das algas marinhas:

Foi demonstrado que o iodo encontrado nas algas aumenta o metabolismo e auxilia a tireoide em casos de hipotireoidismo;

Foi também demonstrado que o consumo regular de algas marinhas melhora a saúde óssea devido às altas quantidades de cálcio e magnésio, encontradas nas algas. O magnésio ajuda o corpo a absorver o cálcio;

Os pacientes com fibromialgia, os com memória prejudicada, os deprimidos e os ansiosos são todos favoravelmente impactados com dietas ricas em potássio e algas marinhas;

Muitas pacientes que comem algas marinhas para reduzir a gravidade dos sintomas de TPM relatam ter benefícios;

Os pacientes submetidos à radiação ou quimioterapia parecem se beneficiar do consumo regular de algas marinhas antes, durante e após os tratamentos. Eles relatam menos reações adversas e menos intensas, melhor recuperação e sensação de bem-estar;

A ciência continua usando derivados de algas marinhas para combater infecções virais como HIV, HPV e herpes;

Algas vermelhas contendo carragenina têm sido usadas há milênios como tratamento para doenças respiratórias, especialmente infecções intratáveis ​​nos seios da face e pneumonias persistentes.

Apresentação das algas marinhas como medicamento natural:

A simples ingestão de algas marinhas secas não processadas pode trazer muitos benefícios de cura. Muitas doenças físicas, tanto em humanos quanto em animais de companhia, podem ser resolvidas regularmente com a simples adição de algas marinhas às suas respectivas dietas; 

Em casos de doenças crônicas, é recomendável que os pacientes comam algas cruas, não extratos; 

É mais produtivo comer uma pequena quantidade de algas marinhas por dia, em vez de quantidades maiores ocasionalmente;

Recomendamos:  Receitas caseiras para acabar com as traças

Quando os pacientes têm aversão aos sabores, cheiros e/ou texturas das algas marinhas, os médicos ayurvedas aconselham a temperá-las com sabores como: pimenta caiena, cebola frita, alho cru, pimenta em pó, curry ou vinagre.

Receita de gel de algas marinhas para problemas respiratórios:

Algas vermelhas podem ser fervidas isoladamente ou em combinação com ervas antimicrobianas fortes para auxiliar no tratamento de todas as doenças respiratórias. 

Coloque 30 gramas de alga vermelha em uma sacola de tecido para uso culinário;

Ponha essa sacola em uma panela de aço inoxidável ou de cerâmica, com até 1l de água;

Deixe ferver e cozinhe por até 4 horas.

De tempos em tempos, retire a sacola de malha da panela, coloque em um recipiente e esprema as algas (na sacola) com uma colher. Faça isso até 5 vezes.

O gel pode ser consumido assim que esfriar. Pode ser aromatizado com mel, suco de frutas, canela, pimenta, baunilha, maple syrup, cacau em pó, bebidas destiladas ou leite.

O gel extraído permanecerá frio sem estragar por cerca de dois dias. Não deixe o gel sem uso por mais de dois dias na geladeira sem ferver novamente por alguns instantes para esterilizá-lo.

Consuma um pouco a cada dia, por até uma semana, ou até que os sintomas respiratórios desapareçam.

Indicações mágicas

Os primeiros feiticeiros gregos chicoteavam o ar com algas, fazendo círculos acima de suas cabeças, quando queriam provocar uma tempestade. Essa ideia continuou até a Idade Média.

Dizem que algas penduradas fora das áreas costeiras afastam espíritos malignos. Carregue algumas para afastar demônios, espíritos malignos e entidades aversivas.

Você ainda pode decorar com algas um barco em que pretenda viajar para garantir uma viagem segura.

Segundo lendas, um frasco cheio de algas e uísque, colocado na janela da cozinha, promove boa sorte e fortuna nos negócios.

Contraindicações

Embora muitas doenças da tireoide possam ser ajudadas pelo consumo de algas marinhas, outras podem ser agravadas por elas. Certifique-se de consultar seu médico antes de comer algas marinhas se você tiver problemas de tireoide.

Recomendamos:  Staphylococcus Aureus e diabetes, atenção a essas bactérias

Algumas pessoas são extremamente sensíveis ao iodo. Um pouco demais de iodo na dieta e elas começam a apresentar sinais e sintomas de hipertireoidismo: nervosismo, palpitações, insônia, irritabilidade e até bócio.

Se esses sintomas aparecerem, primeiro pergunte sobre o consumo de algas marinhas/iodo (de qualquer fonte, incluindo laticínios e produtos de panificação). Indivíduos com alergia a frutos-do-mar são especialmente sensíveis ao iodo. 

Os benefícios das algas marinhas para a saúde são conhecidos há milhares de anos, especialmente na Ásia, onde elas são valorizadas por seu conteúdo nutricional.

A grande maioria é comestível, com apenas algumas espécies tropicais sendo venenosas. Alguns tipos são mais reverenciados por seu sabor atraente, textura e versatilidade culinária.

As algas marinhas são organismos simples encontrados tanto em águas salgadas como em lagos e mares de água doce.

Eles geralmente crescem em recifes de coral ou paisagens rochosas e podem se estender por grande profundidade, desde que a luz do sol possa penetrar na água para alcançá-las; como as plantas terrestres, elas precisam de luz para sua sobrevivência.

As algas são classificadas em três categorias, por cor; marrom, vermelhas ou verdes – e cada uma tem um formato, um sabor e uma textura exclusivos.

Comer esses vegetais não é a norma para muitos, mas há uma longa história de seu uso. As algas foram ingeridas na Islândia, durante o século X, para restaurar a força e a energia pelos celtas e vikings durante suas longas viagens; e irlandeses, escoceses e britânicos as usam desde 1200 d.C.

Na Europa, as algas do Mediterrâneo eram usadas como alimento e como fitoterápico pelos gregos e romanos. As algas vermelhas, por exemplo, eram usadas como um agente secativo da pele e para tratar vermes parasitas.

Mas, lembre-se: mesmo que o alimento tenha imensos benefícios para a nossa saúde, é importante saber as quantidades e quem deve e pode ingeri-los. Por isso não deixe de consultar um profissional de saúde de sua confiança antes de ingerir qualquer tipo de alimento, medicamento natural ou sintético.

A sua saúde e bem-estar valem mais!


ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MAIS VISTOS

COMENTÁRIOS RECENTES